Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos. Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta. Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país. Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu. Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon. Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado. Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador. Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.

Martha Medeiros.  (via quoteiros)

A gente perde, e se perde nos detalhes. Na ligação não feita, no esquecimento de uma data especial, na pequena promessa não cumprida, no ” eu também” depois de um “eu te amo”. A gente olha pras montanhas, e esquece das pedrinhas. Esquece que os holofotes cegam, mas as pequenas luzes iluminam todo o ambiente. A maioria do que realmente importa é quase microscópico, e precisa de sensibilidade pra perceber. Troianos perderam apenas por não observar bem o cavalo de Tróia. Aquiles morreu por esquecer de proteger somente o calcanhar. O infinito se faz com os “agoras”, e as grandes virtudes estão camufladas em pequenos gestos.

A menina e o Violão.  (via a-menina-e-o-violao)

— E assim terminou o amor que ele sentia por ela — disse Elizabeth, com impaciência. — Imagino que muitos amores foram superados assim. Gostaria de saber quem foi o primeiro a descobrir a eficácia da poesia em acabar com o amor!
— Eu costumo considerar a poesia o alimento do amor — disse Darcy.
— É até possível, se se tratar de um grande amor, forte e saudável. Tudo serve de alimento para o que já é robusto. Mas, se for só uma inclinação fraquinha e mirrada, estou convencida de que um bom soneto acaba de uma vez com ela.
Darcy limitou-se a sorrir.

Orgulho e Preconceito   (via com-ternura)

c-a-n-a-r-i-o:

“Fui calada desde criança. Detestava quando ficavam balbuciando palavras desnecessárias, porque aquilo me causava uma espécie de enjoo. Pessoas falantes demais me amedrontavam. Sempre achava que escondiam terríveis segredos por detrás daquelas coisas que insistiam em pronunciar freneticamente. Os outros, no entanto, não gostavam muito de mim. O silêncio os assustava. Não estavam habituados a entender meus gritos que insistiam em sair sem nenhum som.”

Parimundi

Eu te amo calado
Como quem ouve uma sinfonia
De silêncio e de luz
Nós somos medo e desejo
Somos feitos de silêncio e som
Tem certas coisas que eu não sei dizer

- Lulu Santos

Não me importo mais com a opinião das pessoas sobre mim, tudo o que faço é problema meu, e as consequências são minhas, então devem calar a boca e respeitar minhas escolhas, porque se eu precisasse de palpites eu frequentava uma cartomante.

A Última Cartada  (via regou)